buscar

Astrofísica quer criar os mapa detalhado do Universo

Tentativas de mapear o céu é algo que fascina os seres humanos há milhares de anos, que talvez manterá para sempre.

Ciência
4 meses atrás
Astrofísica quer criar os mapa detalhado do Universo

Os astrônomos vêm mapeando o céu há muito tempo e dizem ser o seu cartão de visita como espécie, na galáxia, para descobrir as coisas. Mas compreender o Universo é uma batalha cruel e variável no tempo.

Será possível criar mapas 3D do Universo?

O estudo das estrelas está há milhares de anos acontecendo, mas desta vez algo extraordinário está para acontecer. A astrofísica Juna Kollmeier está na tentativa de desenvolver mapas 3D mais detalhados do Universo, contendo milhões de estrelas, buracos negros e galáxias em detalhes.

Em uma palestra TED em abril de 2019 ela conta que: “Em sua essência, mapear o céu envolve três elementos essenciais. Há objetos que emitem luz, há telescópios que a coletam, e há instrumentos que nos ajudam a entender o que é essa luz.”

Somente cerca de 100 anos atrás que foi percebido que o Universo é realmente grande, é algo simplesmente infinito, mas o Universo observável é limitado. E para fazer o mapeamento do Universo é preciso um exército de profissionais.

Milhões de estrelas, buracos negros e galáxias em detalhes sem precedentes
Milhões de estrelas, buracos negros e galáxias em detalhes sem precedentes

O Sloan Digital Sky Survey (projeto de observação astronômica) é o mais ambicioso levantamento astronômico em andamento na atualidade. O SDSS foi iniciado em 2000 e já está em sua quinta versão, liderado por Juna Kollmeier.

“No SDSS, dividimos o céu em três mapeadores: um para as estrelas, um para os buracos negros e um para as galáxias. Minha pesquisa tem dois hemisférios, 5 ou 11 telescópios, dependendo de como é contado, 10 espectrógrafos e milhões de objetos. É um monstro.” Disse Juna Kollmeier.

A galáxia da Via Láctea tem bilhões de estrelas. No entanto, não dá para mapear todas essas estrelas ainda, é preciso escolher as mais interessantes.

“No SDSS-V, estamos mapeando 6 milhões de estrelas, cuja idade consideramos possível medir. Porque, se podemos medir a idade de uma estrela, é como ter 6 milhões de relógios espalhados por toda a Via Láctea. Com essa informação, podemos desvendar a história e o registro fóssil de nossa galáxia e aprender como ela se formou.” Relatou a astrofísica.

A galáxia da Via Láctea tem bilhões de estrelas
A galáxia da Via Láctea tem bilhões de estrelas

No SDSS também estão realizando uma pesquisa com mais de meio milhão de buracos negros supermassivos, a fim de entender como se formaram. O SDSS usa dois grandes telescópios para fazer todo o trabalho, o Observatório de Apache Point que abriga o telescópio Sloan, no Novo México, e o Observatório Las Campanas, no Chile, abriga o telescópio du Pont de 2,5 m.

No SDSS-V há um novo instrumento sendo usado para tornar os telescópios mais sofisticado, os robôs. São cerca de mil robôs, 500 no plano focal de cada telescópio em cada hemisfério.

Como no Universo diversas estrelas explodem o tempo todo, e buracos negros estão crescendo a cada instante, é necessário um trabalho intenso para mapear as estrelas, por isso é preciso mapear o céu várias vezes.

“No SDSS-V, vamos voltar a cada parte do céu várias vezes para ver como esses objetos mudam com o tempo. Porque essas mudanças no tempo codificam a física e como esses objetos estão crescendo e mudando.” Conta Juna Kollmeier.

É também por essa razão que os mapas 3D levaram um bom tempo para ficarem prontos. Se mantivermos o ritmo de pesquisa, falou Juna Kollmeier, poderemos mapear todas as grandes galáxias do Universo observável até 2060. “Passamos da organização de conchas para a relatividade geral em alguns milhares de anos”, diz ela. “Se esperarmos mais 40, poderemos mapear todas as galáxias.” Finalizou.

SpaceX lança foguete com astronautas da Nasa
E finalmente deu certo! Finalmente aconteceu o tão esperado evento de lançamento da primeira missão espacial americana com um foguete construído pela iniciativa privada. Na...
Microbiologista fala sobre bactérias que comem plástico
Os seres humanos produzem cerca de 300 milhões de toneladas de plástico novo a cada ano, e apenas 9% é reciclado, o pior é que o plástico libera poluentes químicos...
Cometer erros. Este é o segredo para novas descobertas
Você já foi contestado em algo que você disse ou pesquisou alguma vez em toda sua vida? Se a resposta for sim, é quase uma unanimidade que as pessoas ficam chateadas quando...
Estudo comprova que novo coronavírus não foi criado em laboratório
A pandemia do novo coronavírus está cada vez mais se alastrando pelo mundo e, juntamente ao vírus, o medo e a incerteza sobre suas reais causas e como o mesmo se desenvolveu...
Maior explosão já vista no Universo foi revelada pela Nasa
A descoberta ocorreu há cerca de uma semana no aglomerado de galáxias Ophiuchus, que fica numa distância de aproximadamente 390 milhões de anos-luz da...

O Fusne é um site para quem ama internet, nós somos especializados em testar apps e tudo mais que envolve tecnologia. O que você vai encontrar por aqui é escrito por humanos, que vivem fazendo compras online, assim como você, então entende as suas dificuldades e felicidades nessas horas. O material do Fusne é testado várias e várias vezes pela equipe...